Olhares sobre o corpo é um festival que surgiu na cidade de Uberlândia-MG, no ano de 2004, com a necessidade de complexificar o pensamento sobre o corpo e sua relação artístico-geográfica e sociocultural no Triângulo Mineiro. Tal empreitada se baliza a partir da relação contemporânea com as artes do corpo e se apresenta de forma a pesquisar as interfaces integrantes desse pensamento como a dança, as artes visuais e a performance. A 7ª edição do Olhares sobre o corpo acontece de 06 a 10 de dezembro de 2010 em diversos espaços da cidade e conta com uma programação diversificada que engloba espetáculos, lançamento de livro, performances, oficinas e discussões.


Confira a programação em anexo.

Em 2010, o Olhares sobre o Corpo traz para Uberlândia artistas e profissionais de Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro, Bahia e Brasília, buscando sempre uma relação direta com o público-participador. Além da apresentação de espetáculos, uma série de encontros para discussões de temas relacionados à produção artística na dança e suas relações com outras áreas. É com a perspectiva de lidar com barreiras geográficas, econômicas e culturais que o Olhares sobre o Corpo propõe uma programação que agrega propostas artistas de diferentes regiões do país.

A idéia desse evento é promover o intercâmbio entre a comunidade de Uberlândia, artistas da cidade e de outros estados, democratizando o acesso à arte e fundamentalmente colaborando para os processos educativos de formação de platéia e de consciência crítica acerca do corpo na arte-cultura contemporânea.
Nas edições anteriores, nomes como Helena Katz, Christine Greiner, Nirvana Marinho, Maíra Spanghero, Marcela Benvegnu, Marcelo Castilho Avellar, Lenora Lobo, Sonia Sobral, Grupo Alaya, Cia. Meia Ponta, Tuca Pinheiro, Marisa Monadjemi, Cia. Meia Ponta, Adriana Banana, Helena Vieira, fizeram parte do festival, juntamente com outros artistas da cidade como Vanilton Lakka, Wagner Schwartz, Juliana Penna, cia. Uai Q Dança, cia. Balé de Rua e a banda-performática Porcas Borboletas.

A noção de “glocal” (global + local) partilhada neste projeto se refere a uma possibilidade temporal e geográfica de instâncias locais e mundiais coabitarem ambientes políticos e estéticos. Em consonância com as principais discussões cunhadas na antropologia, na sociologia, na política e nas artes, o Olhares sobre o corpo pensa a sua estrutura geográfica observando as práticas artísticas. É através delas que se pode compreender e participar efetivamente de uma cultura, criando possibilidades de re-estruturar crises de ordem política ou social.

A cidade de Uberlândia fica localizada numa região do estado de Minas Gerais conhecida como Triângulo Mineiro e possui mais de 600 mil habitantes, ocupando o ranking como a terceira maior cidade do estado. A cidade conta ainda com seis universidades ou faculdades, sendo apenas uma pública, incluindo um curso de teatro, um de música e um de artes visuais, todos estes na Universidade Federal de Uberlândia (UFU).

Uberlândia abriga também uma bienal de artes visuais e o Festival de Dança do Triângulo já em sua 21ª edição.
Diante deste contexto, o Olhares sobre o corpo se apresenta como uma proposta de intensificar o pensamento artístico, científico e suas afecções para o público geral, especialmente para os artistas da cidade e região, criando formas de encontro com outras reflexões estéticas dentro e fora de nosso espaço.
Mais do que um momento para apresentações de trabalhos artísticos, o Olhares sobre o corpo tem também como proposta sua continuação não-formal, ou seja, aquilo que pode continuar a ser produzido logo após a sua passagem. Este festival mantém um blog ( http://olharessobreocorpo.blogspot.com/) com informações a respeito de sua produção, de suas discussões, da formação de redes, das fronteiras entre pensamento-e-arte, filosofia-e-ambiente. Trata-se, portanto, de um conceito vivo de festival, no qual os seus parceiros e público discutem, propõem e experimentam sobre formas de continuidade.


FICHA TÉCNICA – OLHARES SOBRE O CORPO

Direção Geral: Fernanda Bevilaqua

Direção Artística: Alexandre Molina e Wagner Schwartz

Assistente Direção Geral: Ricardo Alvarenga

Direção de Produção: Dimenti Produções Culturais Ltda

Coordenação de Produção: Ellen Mello

Produtor Assistente: Fábio Osório Monteiro

Equipe de Produção: Gabriel Pedreira e Vanessa Mello

Produção Executiva (Uberlândia): Davi Miranda

Assistentes Produção Executiva (Uberlândia): Beatriz Bertoldo e Gabriel Caixeta (Bibi)

Coordenação Técnica: Marcos Prado

Técnico: Victor Rodrigues

Programação Visual: Moisés Garcia

Registro: Ricardo Alvarenga e Thiago Carvalho

Assessoria de Comunicação:

Ellen Mello – 71 8711-5304 – dimenti@terra.com.br

Fernanda Bevilaqua – 34 3236 5056 (UAI Q Dança) - f.bevilaqua@uol.com.br

Mais informações:

http://olharessobreocorpo.blogspot.com


Release Geral OLHARES.doc

Visitas: 252

Incluir comentario

¡Necesitas ser un miembro de movimiento | movimento para añadir comentarios! | É preciso ser membro para incluir comentários

Participar en movimiento | movimento

Comentario por Nirlyn el | em diciembre 6, 2010 a las | às 7:33am
Mucha Merda queridos amigos!!!!
Estou com vcs desde a distância...espero seja uma construção maravilhosa a que façam aí!!

Danza y cultura en red | Dança e cultura em rede

Este es un proyecto dance-tech.net desde 2018 y es curado por

Marlon Barrios Solano

Creada por la Red Suramericana de Danza en asociación con idanca.net y Associação Cultural Panorama | Criada pela Red Sudamericana de Danza em parceria com idanca.net e Associação Cultural Panorama.

© 2019   Creado por Red Sudamericana de Danza.   Tecnología de

Emblemas | Badges  |  Reportar problema  |  Términos de servicio