Temos discutido no curso corpo e sociedade. ministrado pelo professos Walter Matias, UFAL, o que pode o corpo diante dos fatos sociais.
Enquanto isso tentei montar um album de fotos de minha nova pesquisa - Caio:procedimento de rotina, sobre a homosexualidade no corpo, tendo como base de inspiração e procedimento o Texto de Caio Fernando Abreu - Os Dragões Não Conhecem o Paraiso. As fotos foram consideradas impróprias para publicação no movimiento.org
O que pode o corpo?

Visitas: 284

Archivos adjuntos | Anexos

Responde a esto | Responder esta

Respuestas a esta discusión | Respostas a este tópico

Olá, Schutze! Excelente tema. De fato, no universo da dança há um acolhimento da homossexuailidade como nunca percebi em outros campos de atuação humana. Nesta dimensão da corporeidade, dança e olhar sobre o corpo, a homossexuailidade é objeto de apresentação de conflitos em cena e em expressão do movimento. A identidade parece saltar aos olhos das curvaturas corpóreas que se desenham junto ao espaço ocupado. As fotos são belíssimas. Gostaria de receber mais informações acerca de seu empreendimento, pois estou realizando pesquisa com jovens bailarinos em Recife. A proposta será, se aceita, apresentada em setembro próximo na Universidade Federal de Pernambuco. Agradeço a sua atenção. Walter.
interessante sua colocação, o universo da dança é um dos que mais aceita a homossexualidade. Na verdade é justo dizer que o homoerotismo se espalha por todas as areas da ação humana, mas na dança, e nas artes em geral é mais aceito. Me lembro de um professor que perguntado porque havia tantos homosexuais nas artes, ele respondeu: na verdade a homosexulidade é uma condição humana, em todas as áreas se apresenta, mas nas artes eles não precisam o temor de se assumir.
Estarei mantendo no meu blog informações a respeito do trabalho...tambem estou curioso sobre suas pesquisas, onde posso me atualizar a respeito. ?

abraços
Olá, Schutze! De fato, o homoerotismo tem nas artes em geral, mas na dança principalmente (creio), um campo vasto de atuação e do assumir tal condição existencial. O que me chama a atenção é a referência corporal como tema essencialmente presente. Quero dizer, a dança põe o corpo em evidência e constrói novos espelhamentos da identidade. Acho isso muito rico.

jorge schutze dijo:
interessante sua colocação, o universo da dança é um dos que mais aceita a homossexualidade. Na verdade é justo dizer que o homoerotismo se espalha por todas as areas da ação humana, mas na dança, e nas artes em geral é mais aceito. Me lembro de um professor que perguntado porque havia tantos homosexuais nas artes, ele respondeu: na verdade a homosexulidade é uma condição humana, em todas as áreas se apresenta, mas nas artes eles não precisam o temor de se assumir.
Estarei mantendo no meu blog informações a respeito do trabalho...tambem estou curioso sobre suas pesquisas, onde posso me atualizar a respeito. ?

abraços

RSS

Danza y cultura en red | Dança e cultura em rede

Este es un proyecto  de

Marlon Barrios Solano

Creada por la Red Suramericana de Danza en asociación con idanca.net y Associação Cultural Panorama | Criada pela Red Sudamericana de Danza em parceria com idanca.net e Associação Cultural Panorama.

This network is maintained and administrated by Marlon Barrios Solano as an independent art/curatorial/social innovation project.

You can donate to support my work here:

WOULD YOU LIKE MAKE A ONE TIME DONATION?

Become my patron:

Become a Patron!


Support  making a single donation of any amount.
Thank you!

Contact:

marlon@dance-tech.net

for more information

YOU MAY DONATE BITCOIN HERE

WALLET

38rswPwwQB67cbe8z1E72PhtQCM1umpyjK

© 2021   Creado por Red Sudamericana de Danza.   Tecnología de

Emblemas | Badges  |  Reportar problema  |  Términos de servicio